Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Vida sexual de mulher paraplégica muda após desabafo pegar marido de surpresa

Posted by on abr 23, 2018

Benita ficou paraplégica depois de um acidente e sentiu sua vida sexual desmoronar, mas conseguiu reverter a situação
Reprodução/Facebook

Benita ficou paraplégica depois de um acidente e sentiu sua vida sexual desmoronar, mas conseguiu reverter a situação

Quando Benita ficou paraplégica , ela e o marido não se sentiam confortáveis em voltar a fazer sexo. Durante a recuperação e a reabilitação, ela foi descobrindo o que eu podia ou não sentir. “Demorei para reunir coragem e fazer sexo. Eu estava dolorosamente consciente de que, embora eu ainda me sentisse como a mesma pessoa, não era mais a mesma de antes do acidente”, desabafou na postagem.

O que a esposa de Lambert queria era voltar a se sentir desejada, que ainda era sexualmente atraente. “Acho que, na ausência das minhas pernas, estava desesperada pela afirmação de que ainda era válida e de que meu marido não me veria apenas com pena, mas também como a esposa e a parceira sexual com quem ele se casara”, expõe Benita, que não move ou sente nada da cintura para baixo.

O sexo trouxe frustrações

Depois de muito tempo, eles finalmente fizeram sexo novamente. “A sensação de ser desejada foi melhor do que qualquer orgasmo ”, afirma a mulher. Entretanto, ao perceber que realmente não sentia nada – nem sequer um formigamento – nas partes íntimas, ela ficou preocupa de o marido sentir que estava tendo intimidade com um “pedaço de carne”.

Ela não conseguiu conversar sobre o assunto com o parceiro, mas desabafou com seus amigos. Mesmo sabendo dos fortes sentimentos do marido em relação a ela, ficava se perguntando se ele não desejava ter a antiga vida de volta. Eles tiveram relações sexuais mais algumas vezes, mas a situação só melhorou quando eles passaram a se comunicar um pouco melhor. Só então ela conseguiu se soltar e parar de focar no lado negativo.

Diálogo foi fundamental

O casal passou a aproveitar o momento e Benita revela na postagem que é divertido ser acariciada e ter outras zonas erógenas estimuladas. O casal também passou a testar outras posições sexuais, e isso também tem sido uma experiência boa. “Minha recuperação continuará e nunca se sabe, talvez um dia eu volte a ter orgasmos”, afirma.

A relação foi reestruturada através do diálogo e a publicação feita pela mulher paraplégica termina com ela dizendo que conversar é a chave de tudo. “Estou aprendendo a gostar do meu novo corpo disfuncional. Há mais na vida do que sexo, mas a intimidade sexual é uma coisa maravilhosa”, aponta.

Marido pego de surpresa

O curioso é que, mesmo o casal se abrindo para o diálogo, Lambert não sabia detalhes das aflições que a esposa teve durante esse processo de aceitação. “Acho que essa espécie de blog revelou mais sobre dela do que aquilo que ela me dizia”, comenta o britânico ao programa de TV “This Morning”, se referindo à postagem feita pela esposa. “Foi meu irmão que me contou, ele me ligou no trabalho e disse: ‘Você viu o que a Ben escreveu no blog [Facebook]?’, eu disse que não e ele me falou que estavam todos lendo”, comenta.

Lambert, por sua vez, se justificou explicando estava muito preocupado com a “logística” que os dois teriam na cama após a parceira ficar paraplégica , e, é cláro, com medo de deixá-la desconfortável. “Estava tentando fazer tudo certo, e queria tornar tão confortável para ela quanto é para mim. Estava preocupado que isso ou aquilo fosse demais. Então fiquei meio que esperando Ben vir até mim”. Ambos tinham seus receios e isso impedia o diálogo, mas, no fim, eles perceberam que era apenas isso o que faltava para que eles pudessem começar a resolver essas questões.

Fonte: Delas – iG 

 

Deixe uma resposta

468 ad