Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Tetraplégico pinta quadros com a boca e encontra um novo estilo

Posted by on set 24, 2019

Para pintar quadros, o tetraplégico Leandro Portella, de 38 anos, não pode contar com as mãos. Mas a técnica, a imaginação e a boca são o bastante para criar desenhos misturando cores e texturas. Quem descobre a arte do morador de Araçoiaba da Serra (SP) ressalta a capacidade do tetraplégico, muitas vezes o apontando como “um exemplo”. Ele, porém, rejeita o “rótulo” e conta que a pintura é uma forma de exteriorizar suas sensações.

Vítima de um mergulho mal sucedido em 1999, quando tinha só 17 anos, que o deixou tetraplégico e tirou quase todos seus movimentos, desde então com um pincel na boca ele busca na arte uma forma real de expressar o que sente.

Envolvido integralmente com sua reabilitação, a pintura ficou legada ao posto de  hobby, alem de ser uma ótima uma terapia e o acompanhou durante sua longa batalha pela vida.

Sou meio tonto e sempre preferi rir a chorar. Posso ter ficado com vontade de desistir, mas nunca demonstrei porque isso afetaria minha família. Eles já tinham sofrido e não seria justo”

Sempre explorando ao máximo suas habilidades com o pincel na boca, novas técnicas foram surgindo.  Até 2001, sua arte foi basicamente uma terapia, assim não tinha tanta liberdade para criar. Após esse período ganhou mais movimentos e sua arte ganhou mais autenticidade. Seu trabalho é alternativo, contemporâneo e apaixonado. No inicio sua arte era mais abstrata, uma viagem intima no interior secreto das pessoas, aguçando ainda mais a imaginação delas.

Novo estilo

No fim de 2018, Leandro aceitou novos desafios na sua vida de artista, a partir de uma foto ele reproduz o quadro de maneira “estilizada” e com sua visão de artista e seu foco é reproduzir animais de estimação, a arte pet. Portella relata que a procura pelo seu trabalho aumento muito depois que começou com a arte pet, “Já pintei gatos, cachorros, cavalos e um hamister, gosto de eternizar os animais das pessoas com a minha arte”.

Meu acidente, que me deixou paralisado pelos ombros, me fez descobrir à arte e me devolveu a  alegria e amor pela pintura, além da boca hoje faço arte com a mente.


Talvez eu não consiga usar minhas mãos para pintar, mas às vezes você precisa se adaptar aos desafios da vida.

Veja outras obras do artista em suas redes sociais: @leandroportella_

www.leandroportella.com.br

Deixe uma resposta

468 ad