Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Tetraplégica desde os 27 anos, Mara Gabrilli diz viver a melhor fase de sua vida aos 49

Posted by on mar 19, 2017

Por Nataly Paschoal

E se aos 27 anos de idade você sofresse um acidente e ouvisse do médico que a chance de voltar a andar é de 1%? Foi isso que aconteceu com Mara Gabrilli, psicóloga, publicitária e deputada federal, após um acidente de carro que a deixou tetraplégica.

Mara antes do acidente (Reprodução Flickr)

Mara antes do acidente (Reprodução Flickr)

Diferente do que muitas pessoas pensariam ao ouvir isso, Mara diz que ficou feliz: “Afinal, um por cento não é zero… Desde então, corro atrás desse 1% e sinto que estou melhor a cada dia!”. Concentrou suas forças na reabilitação e fala: “Sem dúvidas foi um divisor de águas. Mas para ser sincera, eu nunca parei para pensar coisas do tipo ‘por que comigo?’ ou se tinha feito algo para merecer aquilo”.

O esporte sempre esteve presente em sua vida: praticava esqui aquático, andava de bicicleta, patinava e até correu uma ultramaratona de 101km na Itália. Mas foi depois do acidente que as atividades físicas se tornaram fundamentais em sua rotina: “Hoje, se consigo ir e voltar de São Paulo a Brasília toda semana, e se tenho energia para um dia inteiro, seja na Câmara dos Deputados, seja no escritório ou nas ruas de São Paulo, para defender aqueles que mais precisam, é porque pratico esporte diariamente.”

Para conseguir fazer o que mais gosta Mara tem uma rotina: faz eletroestimulação todos os dias logo quando acorda, caminha e pedala semanalmente com a ajuda de aparelhos de tecnologia assistiva. Além disso, faz alongamentos no que ela chama de Tetra Yoga. E diz: “Posso dizer que aos 49 anos estou vivendo minha melhor fase e que me considero uma tetra-atleta.”

Mara fazendo seus exercícios diários (Reprodução Flickr)

Mara fazendo seus exercícios diários (Reprodução Flickr)

E não é apenas no quesito esportivo que ela se destaca. Mulher mais votada em todo Brasil nas eleições municipais de 2008 – na qual se elegeu vereadora – ela também foi a primeira titular da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (2005-2007) da cidade de São Paulo.

Hoje deputada federal pelo estado de São Paulo, sua entrada na política aconteceu por acaso: ao fundar em 1997 a sua ONG, a PPP (Projeto Próximo Passo – hoje Instituto Mara Gabrilli), ela já estava fazendo política sem perceber. Para resolver problemas da ONG, ela sempre acabava esbarrando em questões municipais como, por exemplo, o mau estado de conservação de calçadas, um pesadelo para portadores de necessidades especiais. Só depois de muita insistência de sua mãe e muito apoio da família, ela resolveu se candidatar. E o resto da história segue sendo escrito.

Engana-se quem pensa que Mara só começou a ter contato e pensar nas questões relacionadas à deficiência física após sofrer o acidente.  Na infância e na adolescência ela teve amigos deficientes e até namorou um cadeirante, cuidou de uma tetraplégica quando fez intercâmbio na Itália e organizou eventos sobre acessibilidade em São Paulo. Para fazer estágio no curso de psicologia ela escolheu uma clínica que trabalhava com pessoas com deficiência intelectual. E diz: “Por ironia do destino, depois de tudo isso sofri o acidente que me deixou tetraplégica”.

mara triathlon

Mara participando da prova de Ultra Triathlon Brasil (Reprodução Flickr)

Além de todas essas atividades exercidas por ela, Mara consegue arranjar tempo para escrever sua coluna na Revista TPM, onde aborda assuntos polêmicos como sexo e deficiência, desmistificando esse tabu. E ainda nos faz repensar a vida compartilhando suas experiências no esporte, como sua participação no Brasil Ultra Triathlon (2016), que rendeu um belo texto no qual dividiu suas sensações, dificuldades e pensamentos durante a prova.

Mara Gabrilli na Câmara dos deputados em Brasília (Reprodução Flickr)

Mara Gabrilli na Câmara dos Deputados em Brasília (Reprodução Flickr)

Seu objetivo é visível: sempre melhorar não apenas a sua situação, mas também a do próximo. Ela entrou na política não por ambição pelo poder ou sonho, mas apenas para ajudar: “Costumo dizer que quando você ajuda a vida de uma pessoa a melhorar, é a sua vida que melhora junto. Me sinto feliz e confortável desse jeito”, diz. “Não sei o que o futuro me reserva e não tenho planos políticos. O que sei é que seguirei trabalhando pelo país e pelos milhões de brasileiros que mais precisam.”

Mara Gabrilli é uma mulher de várias faces, transpira determinação, força e superação. Ao primeiro olhar pode despertar curiosidade e até pena, mas isso em quem não conhece sua história, porque sua trajetória inspira e leva qualquer um a repensar a vida.

E para quem deseja saber ainda mais sobre essa forte figura há uma biografia escrita pela jornalista Milly Lacombe, “Mara Gabrilli – depois daquele dia”, que conta tudo com detalhes sobre como é ser acompanhada e auxiliada 24 horas por dia nas atividades e outras particularidades de seu cotidiano e história.

Fonte: ESPN W

1 Comment

  1. Quero contato com essa guerreira

Deixe uma resposta

468 ad