Quando o acidente aconteceu, a ginasta se preparava para as Olimpíadas de Inverno. Infelizmente, ela teve seus sonhos interrompidos nesse momento, mas não se abateu. Laís foi ao programa do Fábio Porchat e falou sobre sua vida, quando descobriu que estava tetraplégica e seus sonhos futuros.Ela contou com detalhes sobre o acidente e disse que recebeu a notícia de que estava tetraplégica pela mãe e durante o tempo que passou no hospital, teve sérios riscos de vida. Laís falou também sobre os gastos que tem, com a manutenção da cadeira de rodas e as sondas que tem que usar, por exemplo, citando o apoio e ajuda de amigos e pessoas famosas, como o jogador Neymar.Laís atualmente está no primeiro ano de psicologia, na sua cidade, Ribeirão Preto e realiza diversas palestras e participações em eventos. Fábio também pergunta o que mudou na sua vida após o acidente e ela conta que sempre foi independente e morou sozinha, gostava de fazer suas coisas, e que agora nada mudou – ela apenas conta com uma pessoa ao seu lado para ajudá-la.

A atleta tem feito muita fisioterapia e já percebe alguns avanços. Ela quer conseguir ficar sentada e posteriormente, enfim, ficar em pé: “Quero ficar em pé. É possível e eu procuro acreditar”, ela diz para o apresentador.

Confira um trecho da entrevista aqui: