Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Progresso de ex-ginasta que ficou tetraplégica é inspiração na internet

Posted by on mar 3, 2017

Faz pouco mais de três anos que a ex-ginasta Laís Souza se acidentou. Essa notícia, na época, provocou uma comoção enorme entre os brasileiros, e mesmo no exterior. Mas, hoje, quando a gente reencontra a Laís, o sentimento que ela desperta é completamente diferente.

“Vem, vem, vem força, ai”

Não tem um esforço, e ele é muito grande, que não termine em um sorriso. É a rotina da Laís: fisioterapia e risadas. Elas surgem a cada conquista.

“Estar aqui na fisioterapia, tentando ficar em pé, melhorando muito a minha parte muscular, isso aí pra mim é incrível”, diz Laís Souza.

Em janeiro de 2014, durante uma seção de treinos para os Jogos Olímpicos de Inverno daquele ano, Laís se chocou contra uma árvore.

Acostumada à ginástica artística, esporte que a levou às olimpíadas de Atenas e Pequim, Laís praticava o esqui aéreo havia pouco tempo.

O acidente e a lesão na coluna cervical tiraram dela os movimentos do pescoço para baixo. Os médicos chegaram a dizer que ela sequer conseguiria respirar sem a ajuda de aparelhos.

A reabilitação começou de imediato. E há um ano ela se mudou para Ribeirão Preto, interior paulista, onde mora a família.

Foi em uma clínica de lá que um vídeo foi gravado: Laís movimenta por alguns centímetros o pedaço de espuma. Em outro é possível ver que ela move o braço direito. Algo inimaginável por causa da lesão.

“Eu comemorei. Eu comemorei o pequeno movimento, foi muito legal”, festeja ela.

“O esticar o braço, o empurrar a espuma mostra uma possibilidade de dirigir uma cadeira motorizada, de conseguir mais funções de membros superiores e assim por diante”, explica o fisioterapeuta Robson Lopes.

Cada pequeno movimento que a Laís realiza é na verdade uma grande vitória no tratamento de reabilitação. Tanto que ela faz questão de mostrar isso para o maior número de pessoas possível. É uma forma de incentivo para quem tem a mesma lesão.

Os vídeos já foram vistos e curtidos por mais de 400 mil pessoas em uma rede social. A Laís tá bombando!

“Eu acho que eu gosto. É difícil imaginar. É difícil pensar que uma galera viu meu vídeo e eu simplesmente tentando mexer o braço. Mas é importante, me motiva muito. Aí eu quero mais, porque pra mim não tá bom. Só vai estar bom a hora que tiver movimentando”, diz Laís.

Fonte: JN

Deixe uma resposta

468 ad