Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Namorado de jovem que ficou tetraplégica após ‘jacaré’ no mar fala de planos: ‘Vou até o fim

Posted by on maio 29, 2019


O namorado da jovem Karina Castellanos, de 24 anos, que ficou tetraplégica após pegar um ‘jacarézinho’ em uma praia do litoral de São Paulo, conversou com o G1 nesta quarta-feira (29) e falou sobre os sonhos e esperanças do casal após o acidente. Os dois tinham planos de morar juntos este ano e, segundo ele, o projeto foi apenas ‘adiado’.

Karina, que é moradora de Santos (SP), estava curtindo dias de folga com o namorado, Sandro Santos dos Reis, de 26 anos, em Ilhabela, no litoral norte, quando levou um tombo brusco ao mergulhar no mar em uma manobra conhecida como ‘jacarézinho’. O acidente, que aconteceu em janeiro, causou uma lesão e fez Karina perder os movimentos.

Quatro meses após o acidente, a jovem faz fisioterapia diariamente com o sonho de voltar a andar. O namorado foi quem a socorreu quando desmaiou após a onda no mar e, segundo ele, no momento do acidente não foi possível imaginar a gravidade da lesão.

Karina tenta voltar à rotina saindo em cadeira de rodas após acidente — Foto: Arquivo Pessoal

“Achei que era algo simples, não um caso pra ela ficar tetraplégica. Achava que era só um choque no momento, mas que passaria rápido. Quando a enfermeira do hospital disse que ela tinha perdido os movimentos, foi muito difícil. Não esperávamos isso, tínhamos planos de morar juntos esse ano”, relembra.

O casal, que está junto há oito anos, viu a rotina mudar bruscamente após o acidente. Sandro conta que visita Karina toda terça, quarta e quinta e, aos fins de semana, dorme com a jovem na casa dos avós, onde ela se recupera.

O rapaz conta que a jovem não ficou com trauma da praia e eles até já foram à praia após o acidente. “Saímos poucas vezes depois do que aconteceu, mas em uma delas fomos à praia. Ela não tem medo, só disse que não entraria mais no mar quando estivesse com onda.”

Após acidente, casal saiu algumas vezes para passear na orla de Santos (SP) — Foto: Arquivo Pessoal

Segundo ele, Karina tem se mostrado muito forte e tem planos de voltar a estudar assim que conseguir voltar a andar. O casal tinha planos de morar junto ainda neste ano, mas após o ocorrido os planos foram adiados, segundo Sandro. “Estamos há oito anos juntos, tínhamos planos, mas o destino mudou tudo. Apesar disso, não vamos desistir. Vou estar com ela até o fim”, diz.

Lesão

Karina foi diagnosticada com uma fratura na vértebra C6, na região do pescoço, o que a deixou tetraplégica. Em 2 de fevereiro, ela foi submetida a uma cirurgia, onde recebeu uma placa de titânio para reverter a lesão.

Segundo o Centro de Reabilitação Lucy Montoro Santos, onde ela faz fisioterapia, em 2018, 50% dos pacientes vítimas de acidentes causados por quedas em piscina, cachoeira e água rasa sofreram lesão medular com o comprometimento do movimento de todos os membros. Lesões como a da Karina podem ser completas ou parciais, o que vai definir a possível recuperação dos movimentos.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

468 ad