Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Mara Gabrilli denuncia péssimas condições de presos com deficiência na Papuda

Posted by on mar 4, 2017

A deputada federal Mara Gabrilli (SP) ingressou nesta terça-feira (17) com representação no Ministério Público do Distrito Federal para denunciar as condições enfrentadas por presos comuns com deficiências físicas no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Há críticas de presos e de familiares de que os mensaleiros têm regalias, enquanto os detentos comuns e com deficiência física enfrentam dificuldades como a falta de acessibilidade.

A deputada visitou as instalações do complexo prisional após reportagem publicada no jornal “Folha de S.Paulo” sobre a negativa de prisão domiciliar a um detento tetraplégico. Além de viver na mesma condição de tetraplegia, Gabrilli é palestrante em presídios paulistas.

Gabrilli visitou quatro presos, dois tetraplégicos e dois cadeirantes. Eles recebem cuidados de quatro detentos que se beneficiam com a redução das penas por prestarem os serviços de enfermaria. “A única parte boa é a prestação de serviço. Ela diminui a pena e eles fazem com bastante dedicação. O problema é que a cela não apresenta nenhum recurso de acessibilidade. A única coisa é um chuveiro elétrico regulado”, afirmou.

Outro problema observado pela parlamentar foi a falta de medicação. Segundo ela, toda pessoa com lesão medular deve tomar medicação para evitar uma infecção generalizada. Um dos presos relatou à deputada que está com três feridas expostas depois de ter passado 15 dias dormindo no chão, por onde passam ratos.

Gabrilli lembrou que outra queixa dos presidiários é a falta de médico. A tucana disse que procurou o vice-governador do DF, Tadeu Filippelli, e pediu a atenção da Secretaria de Saúde para que forneça os medicamentos. “Vi várias listas de presos que devem receber medicação. Por que eles não estão recebendo? É discriminação. O fato de terem uma deficiência está fazendo com que tenham menos acesso”, observou.

A deputada sugere que os presos cadeirantes fiquem em celas separadas para evitar que suas cadeiras de rodas sejam transformadas em armas, como relatou um detento à deputada.

A parlamentar deixou claro que não está questionando o cumprimento da pena desses presos, mas sim as condições inadequadas oferecidas a eles. Gabrilli destacou que irá tomar atitudes paralelas à ação apresentada ao MPDF para reverter a situação. “Queremos mudanças em todos os presídios do Brasil. É uma questão de direitos humanos”, finalizou.

 

Fonte: Portal do PSDB na Câmara

Deixe uma resposta

468 ad