Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Jovem sonha em voltar a andar e ter a vida ativa de antes do acidente

Posted by on fev 27, 2019

Como muitos jovens da Baixada Santista, a vida de Karina Neustadter Castellanos, de 24 anos, sempre foi agitada, trabalhando em São Paulo durante o dia e cursando Faculdade de Administração de Empresas, à noite.

De repente, a vida dessa santista mudou completamente, após um grave acidente na praia de Ilhabela. No último final de semana de janeiro, ela estava na praia de Castelhanos, em Ilhabela, quando pegou um “jacarezinho” em águas rasas que resultou em tombo brusco no mar.

A expressão “pegar jacarezinho” é usada quando você entra de peito em uma onda e deixa seu corpo ser levado até a praia. Praticamente um surfe de peito.

Com o impacto, bateu a cabeça na areia e fraturou a coluna. Os exames confirmaram lesão na sexta vértebra da coluna cervical que resultou em lesão na medula espinhal e, desde então, a jovem está tetraplégica.

“No momento do acidente, senti um choque muito forte no pescoço seguido de um formigamento. Na hora percebi que já não sentia meu corpo”. – relata a vítima.

No último dia 02, Karina foi submetida a uma cirurgia na coluna para a retirada de fragmentos ósseos que estavam comprimindo a medula, e um implante de titânio foi utilizado para fixar a região cervical.

O diagnóstico médico atual confirma a tetraplegia, quando uma paralisia afeta todas as quatro extremidades, juntamente à musculatura do tronco. Foram dez dias de internação em UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) até ter alta hospitalar.

A jovem foi encaminhada para internação domiciliar, com uso do colar cervical para atividades, sonda vesical e fralda. Karina e sua família estão iniciando uma nova etapa de adaptação física e emocional.

Diante da gravidade da situação, a mãe parou de trabalhar para se dedicar totalmente à filha e está somando a ajuda de amigos e familiares para enfrentar a intensidade de despesas necessárias para o tratamento diário da jovem.

Os médicos indicam a urgência em iniciar o tratamento de reabilitação, com o intuito de recuperar o máximo de movimentos que o corpo da Karina consiga.

O investimento necessário inclui fisioterapia diária, aparelhos para controle da respiração, medicamentos, cadeira elétrica de rodas, andador, fralda, e muitos outros itens que a família não imaginava ter de providenciar.

Guilherme Monteiro, tio da vítima, está acompanhando de perto essa mudança na vida de Karina e a necessidade de ajuda nas despesas altas para esse início de tratamento. Por isso, criou um link de vaquinha virtual para arrecadar qualquer valor capaz de auxiliar a família da vítima nesse momento.

O link é https://www.kickante.com.br/campanhas/tratamento-recuperacao-da-karina.

Para mais informações, o número de contato da mãe, dona Tereza, é: (13) 98152-1735.

“Karina é muito esforçada, sonha em voltar a andar e ter sua vida agitada de volta. A contribuição da vaquinha vai ajudá-la a ter esperanças com relação às dificuldades financeiras, pois precisa concentrar-se na sua reabilitação com urgência.” – explica o tio da vítima.

Os Guarda-Vidas e Bombeiros alertam sobre a importância de conhecer o local e a profundidade, antes de realizar qualquer atividade de mergulho.

Segundo os médicos, casos de lesão medular decorrentes de acidentes como este da jovem Karina aumentam muito no verão, sendo que 90% das vítimas são jovens.

Toda colaboração, seja financeira, emocional ou uma simples oração, são incentivos capazes de alimentar a esperança de quem precisa.

Fonte: portalviveremsantos.com.br

Deixe uma resposta

468 ad