Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Inspirado por Fernando Fernandes, o cadeirante Felipe se tornou atleta

Posted by on set 3, 2017

Em 2009, Felipe sofreu um acidente de carro em Campinas. Ao perder a direção, ele bateu o carro e foi parar no banco traseiro, sem sentir as pernas. No hospital foi constatado que o pescoço havia quebrado, ele ficou três meses internado e quase um mês na UTI e dois no quarto. No vigésimo dia, Felipe teve uma embolia pulmonar e ao fazer novos exames teve de operar e colocar uma “gaiola”. Após alguns dias, ele foi para casa e se deparou com uma situação diferente da qual vivia, aumentou suas fisioterapias e, vendo o Fernado Fernandes, encontrou a sensação de liberdade

Após entrar em contato com Fernando, Felipe começou a treinar canoagem. Comprou seu primeiro caiaque e, após muitos meses de treino, foi competir. Felipe conta que precisava de uma luva especial porque não conseguia segurar o remo. No dia da competição, seu amigo Marcelo não tinha luva, mas ele deu a sua de reserva. Antes da largada, infelizmente, a luva de Felipe estourou e teve de improvisar com fitas adesivas.

Como a competição seria transmitida ao vivo e teve problemas, o rapaz começou a se sentir mal. Mesmo com a dificuldade, ele não desistiu e chegou quase por último com seu amigo Marcelo.

Fernado, ao contrário do amigo, foi bem porque já treinava muito. E Felipe e Marcelo, apesar de chegarem por último, foram os primeiros tetraplégicos a participar da competição . Hoje fazem parte de um grupo de sete tetraplégicos que competem e mostram para o mundo que basta ter força , fé e vontade para alcançar seus objetivos

Felipe é tetracampeão na copa Brasil e tetracampeão brasileiro em Tetracanoagem. Com muita força de vontade, ele treina todos os dias , acorda às 4h da manha, treina até 10h, vai para o posto de gasolina em que é sócio junto com seus familiares, e trabalha até as 20h. Depois, vai pra casa, toma banho e dorme. À coluna, Felipe confessou: “Pode chover, fazer sol, ter dor, não importa , eu nunca deixarei de treinar na minha vida.”

Fonte: Diário de SP

Deixe uma resposta