Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

“Eu não vou desistir de caminhar”, diz jovem que ficou paraplégica após acidente em Caçador

Posted by on maio 5, 2017

Um trágico acidente, ocorrido em fevereiro de 2015, envolvendo um ônibus de estudantes vindo de Santa Cecília e um caminhão carregado de tomates chocou toda a região. Três pessoas acabaram morrendo, os dois motoristas e uma estudante. A vida de todos que tiveram ligação com o acidente ficou marcada por essa tragédia. Mas para a jovem Karyn Granemann Balardin, a vida teve um sentido diferente depois desse fato.

Ela ficou paraplégica em virtude do acidente. Desde então ela vem fazendo tratamento para recuperar os movimentos. De acordo com a equipe médica que faz o acompanhamento há excelentes expectativas para que Karyn volte a andar, mas o custo é bastante alto.

O tratamento vai se dividir em dois estágios. O primeiro será no Brasil, para tratar do equilíbrio, saúde e regeneração do corpo, pois hoje ela não possui célula tronco suficiente e de qualidade para fazer qualquer tipo de aplicação.

Essa primeira fase terá aproximadamente de 7 a 10 sessões e cada uma custará R$15 mil, sendo que a primeira deve ser realizada na próxima semana. O segundo estágio, que será o implante da célula tronco, terá que ser feito na China ou Tailândia, uma vez que o procedimento não é permitido no Brasil. “Ainda não temos noção fixa de custo. Mas certamente passará de 150 mil, fora o período que terei que permanecer lá”, explica Karyn.

Apesar de todo esse processo e das dificuldades, Karyn não desiste de lutar. “Hoje não tenho respostas para o que aconteceu, mas sei que realmente precisava passar por tudo isso pra minha evolução. Dois anos de lesão medular e quanto aprendizado, quantas mudanças. Nesse tempo, minha vida pode ser resumida em acreditar que as coisas irão melhorar, que amanhã será melhor que hoje. Coragem pra enfrentar as dificuldades e evoluir, colocando em prática tudo o que tenho aprendido, tentando ser cada vez mais um ser humano melhor. E jamais desistir. Jamais se entregar”, comentou.

A força de vontade que ela tem é o primeiro passo para que essa batalha seja vencida. “Todos os dias acordo e a primeira coisa que faço é olhar para minhas pernas e ver se mexe algo. Nesses dois anos mexeu alguma vez? Não. Mas sinceramente vou continuar acreditando e fazendo todos os dias esse mesmo ritual. Não importa quanto tempo tenha que esperar”, acrescentou.

Ela contou que desde o acidente, ainda não recebeu indenização alguma e nem os seguros. “Está tudo em trâmite judicial, e por este motivo teremos que fazer toda essa mobilização”, completou.

Para arrecadar os valores, serão feitas diversas promoções. Karyn conta ainda com a solidariedade da comunidade e de empresários.

Quem puder fazer doações, de qualquer valor, pode depositar na seguinte conta:

Banco do Brasil:
Karyn Izabela Granemann Balardin
Agência 2572-0
Conta poupança 24853-3
Cpf 078792009-67

Fonte: Noticia Hoje

Deixe uma resposta