Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Após ficar tetraplégico, artista aprende a pintar quadros com a boca: ‘É uma terapia’

Posted by on abr 9, 2019

João produz quadros em casa e na Associação dos 'Pintores com a Boca e os Pés' — Foto: João Jacob/Arquivo pessoal

João produz quadros em casa e na Associação dos ‘Pintores com a Boca e os Pés’ — Foto: João Jacob/Arquivo pessoal

Enfrentar a situação difícil com criatividade e superação. Foi o que fez João Jacob, de 47 anos, morador do bairro Júlio de Mesquita, em Sorocaba (SP), após ficar tetraplégico em 2001. Há 13 anos, ele passou a pintar quadros com a boca e os pés.

João conta que tinha 29 anos e estava comemorando o Dia das Mães, quando decidiu entrar em um rio em Tapiraí (SP), onde aprendeu a nadar. Durante o mergulho, bateu a cabeça, o que resultou na perda dos movimentos do pescoço para baixo.

Um dia, enquanto estava assistindo televisão, viu uma garota pintando com a boca e gostou da ideia. Pediu então que a família comprasse tinta, tela e pincel para que ele pudesse começar, mesmo nunca tendo feito isso antes.

Com o tempo e prática, João conheceu a Associação dos Pintores com a Boca e os Pés através de um programa de TV.

“O início da prática foi difícil, mas melhorei quando comecei a fazer as aulas práticas na associação, com a ajuda de professores. De lá consigo um apoio para adquirir o material de pintura. Amo muito pintar, para mim é uma terapia!”, revela.

Segundo a cuidadora Marcely Bueno, João enviou os trabalhos para a associação para avaliação e, em torno de um ano, foi aprovado e começou a fazer parte.

“Hoje ele conta com uma bolsa, que complementa a renda da casa, pois só com a aposentadoria ficaria difícil. Ele melhorou muito desde que passei a ficar do lado dele. É muito legal ver a evolução dos quadros. Um material adequado e telas bem desenhadas fazem muita diferença. Procuro ajudar no que eu posso”, comenta a cuidadora.

João se inspira na internet para ter ideias — Foto: Reprodução/Facebook

João se inspira na internet para ter ideias — Foto: Reprodução/Facebook

O pintor ressalta também a importância da prática e o quanto contribuiu para que ele pudesse seguir sua vida.

“Agradeço a Deus todos os dias por poder fazer isso. Fiz muitos amigos pela associação. Para mim é um motivo de superação pessoal e alegria, de poder ver a felicidade das pessoas com as minhas obras e, ao mesmo tempo, ser um exemplo de superação”, conta.

João aproveita o ambiente externo para descansar — Foto: Arquivo pessoal

João aproveita o ambiente externo para descansar — Foto: Arquivo pessoal

Sobre as obras produzidas, João afirma que se inspira na internet para criar os desenhos.

“As obras complementam minha renda. Em Sorocaba, por enquanto não vendi muitas, apenas para o pessoal de Tapiraí, onde eu morava. Na frente de casa colocamos um banner para divulgar e também distribuímos folders.”

Questionado pelo G1 se há algum plano, João conta que pretende continuar pintando e divulgar os trabalhos.

“Em outubro de 2018 participei de um bate-papo em uma universidade de Sorocaba com a turma de Terapia Ocupacional. Foi muito gratificante e quero fazer outros. Com a cadeira agora vai ficar muito mais fácil para tornar conhecido o meu esforço. E quero continuar divulgando meu trabalho”, ressalta.

As obras estão disponíveis na página dele no Facebook.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

468 ad