Ser Lesado

Curiosidade e Informação sobre Lesão Medular

Após diagnóstico de paraplegia, sonho de voltar a andar torna-se realidade

Posted by on jul 24, 2017

Jovem, 20 anos, detentor de uma saúde de ferro, que dividia o tempo entre o trabalho, o convívio com a família e o lazer, viu a sua vida mudar completamente. Era madrugada do dia 5 de janeiro de 2013, Erlon Ribeiro Vingla, morador da comunidade do Pinheirinho, em Anita Garibaldi, estava saindo de um baile no centro da cidade e ao se dirigir para a sua moto foi atingido por dois golpes de faca, sendo um numa das mãos e o outro nas costas.

Um dos ferimentos causou uma lesão medular, atingindo a 7ª vértebra cervical e a primeira vértebra torácica. “Recebi a notícia que estava paraplégico. Ouvir isso foi chocante, eu estava bom e de repente não poderia mais andar. Tivemos que modificar a nossa casa para poder me locomover, fiquei vários dias internado e senti muita dor ao longo desses anos”, relata o jovem.

Depois dos primeiros procedimentos na cidade de Lages, Erlon retornou para Anita, onde iniciou as sessões de fisioterapia e demais atendimentos necessários.

A fisioterapeuta Bianca C. Neves, que atuava na Unidade de Saúde quando Erlon iniciou os atendimentos e permanece acompanhando o caso, explica que no início as fisioterapias eram realizadas a domicílio, depois ele foi tendo condições de poder sair de casa e vir até a UBS.

No dia 6 de julho de 2017, recentemente, durante a sessão de fisioterapia de Erlon, uma surpresa: ele voltou a caminhar sem precisar de apoio. Um momento de muita alegria para o jovem e todos aqueles que acompanharam Erlon durante esses quatro anos. “Sempre acreditei que eu voltaria a caminhar, os médicos já tinham me dado certeza que isso não aconteceria. Foi Deus, não tem outra explicação”, descreveu o rapaz, emocionado. “Agradeço muito a cada um que esteve e estão do meu lado sempre, de modo especial a minha família, a fisioterapeuta Bianca e enfermeira Ana Carla Pereira”.

“A emoção dele também foi a minha. Diante dos exames que diagnosticaram uma lesão total, o ver caminhando foi algo inexplicável. Ele vinha evoluindo, mas não imaginávamos que ele poderia voltar a caminhar”, contou a fisioterapeuta.

Agora Erlon, com o apoio da fisioterapeuta Bianca e demais profissionais, estão na busca de conseguir com que ele faça a cirurgia tenotomia, que fará com que ele não cruze as pernas ao andar. Assim ele terá todas as chances possíveis para voltar a caminhar normalmente.

O filho de Aurélio Vingla e Salete Aparecida Ribeiro, o segundo mais velho entre os sete irmãos, conta sobre os seus anseios futuros: “Quero voltar a trabalhar e prosseguir a vida. Nunca podemos desistir, porque sempre tem uma solução”, finaliza o jovem exemplo de superação.

Sobre o indivíduo que desferiu as facadas em Erlon, a vítima relata que o caso não obteve resultados na justiça.

Fonte: www.adjorisc.com.br

Deixe uma resposta

468 ad